Em Pedreiras, Justiça suspende contrato entre Município e empresa de construção

O juiz Marco Adriano Ramos Fonseca, titular da 1ª Vara de Pedreiras, deferiu pedido do Ministério Público Estadual determinando que o Município de Pedreiras se abstenha de convocar a empresa Moura Construções e Serviços Eireli para celebrar contrato administrativo derivado de pregão presencial. Caso o Município já tenha convocado e assinado contrato, deverá suspendê-lo de imediato e abster-se de realizar qualquer pagamento à empresa. A decisão se deu em tutela antecipada em caráter de urgência, datada desta quarta-feira (18).

O juiz determina, ainda, que caso já tenha sido celebrado o contrato, deverá o Município de Pedreiras encaminhar ao Judiciário, no prazo de cinco dias, cópia do instrumento contratual e a publicação do extrato do contrato no Diário Oficial, e discriminar os serviços executados e os pagamentos eventualmente realizados, instruindo com cópias das respectivas notas fiscais, guias de recolhimento dos tributos, ordens de serviço, e notas de empenho.

ENTENDA O CASO – O Ministério Público instaurou procedimento no sentido de investigar a licitude do pregão presencial nº 018/2018, realizado pelo Município de Pedreiras, que teve por objeto a eventual contratação de pessoa jurídica para fornecimento de materiais de jazida (lateríticos – piçarra e argila/barro), no valor de R$ 515.211,50 mil. O pregão é a modalidade de licitação para aquisição de bens e serviços comuns em que a disputa pelo fornecimento é feita em sessão pública, por meio de propostas e lances, para classificação e habilitação do licitante com a proposta de menor preço.

No caso em questão, o objeto foi homologado, segundo termo publicado no Diário Oficial do Município, veiculado em 05 de abril de 2018. No entanto, o Ministério Público afirmou que, no processo licitatório, a empresa vitoriosa seria de propriedade de um ex-secretário do Município, em desrespeito à Lei nº 8.666/90 (lei federal que trata sobre licitações e contratos públicos).

“Sobre o pedido de urgência, entendo que se encontra presente tal requisito, vez que conforme os documentos acostados aos autos, o requerido Raimundo Moura, titular da empresa requerida, exerce o cargo em comissão de Secretário Municipal de Esportes do Município de Pedreiras, tendo sido nomeado conforme Portaria GPM 014/2017, publicada no Diário Oficial de 02/01/2017, fato este, inclusive, corroborado pelo ‘print’ do site oficial do Município de Pedreiras (www.pedreiras.ma.gov.br), que apresenta a foto, o nome, e o Perfil do requerido, o indicando como Secretário de Esportes”, diz o magistrado na decisão.

Porém, afirmou o magistrado que, em consulta realizada no momento da elaboração da decisão, observou que logo após a impressão da informação extraída pelo Ministério Público, o link da Secretaria de Esportes de Pedreiras passou a ficar ‘fora do ar’ do site da Prefeitura Municipal, o que evidencia indícios de que o secretário, mesmo que em caráter precário (eventualmente exonerado do cargo), continuava a exercer, de fato, o cargo em comissão.

Conforme o magistrado, o impedimento de participação em licitação, ou na execução da obra ou serviço e do fornecimento de bens, é aplicável ao servidor ou dirigente do órgão ou entidade contratante, que no caso específico seria a municipalidade. “Dai porque não se pode admitir que o servidor público, seja ele efetivo ou ocupante de cargo em comissão/função gratificada, firme contratos com o poder público. Se está impedido até mesmo de participar da licitação, não pode firmar contrato com o órgão público contratante”, explicou.

Na decisão, o juiz também observou que, da leitura do próprio Edital do Pregão Presencial, verificou cláusula proibitiva da participação de empresas que tenham entre seus sócios ou dirigentes servidores públicos municipais. “Portanto, indiferente o fato de ter o terceiro requerido Raimundo Nonato Moura ter sido exonerado ou não em janeiro deste ano, conforme amplamente divulgado na imprensa local, posto que existe lei municipal proibindo a contratação mesmo após o término do vínculo, durante o prazo de seis meses de ‘quarentena'”.

O magistrado decidiu, ainda, determinar notificação das agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal de Pedreiras para que informem, no prazo de 05 (cinco) dias, se foi realizado algum pagamento ou transferência bancária das contas mantidas pelo Município de Pedreiras para as contas da empresa requerida Moura Construções e Serviços Eirele, no período de 2 de abril até a presente data, bem como, deverão ambas instituições financeiras se absterem de realizar qualquer transferência bancária ou ordem de pagamento das contas municipais para as contas da empresa.

COMENTÁRIOS

Gaeco e Promotoria de Justiça de Santa Quitéria realizam operação; Seis pessoas foram presas

O Ministério Público do Estado do Maranhão (MPMA) e a Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor), realizaram na manhã desta quinta-feira, 19, uma operação conjunta para cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão temporária. A ação aconteceu simultaneamente nos municípios de São Luís e Santa Quitéria. Os mandados foram expedidos pelo juiz da 1a Vara Criminal de São Luís.

A Promotoria de Justiça de Santa Quitéria, a 2ª Promotoria de Justiça Criminal de São Luís e o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) requereram as medidas cautelares. Segundo o promotor de justiça Luiz Eduardo Braga Lacerda, “há indícios da existência de uma organização criminosa estruturada, com divisão específica e ordenada de tarefas, objetivando a prática de crimes relacionados a fraudes em processos licitatórios, desvio e apropriação de verbas públicas na gestão do ex-prefeito Sebastião de Araújo Moreira. Tudo com a participação de agentes públicos e particulares do município”.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados Sebastião de Araújo Moreira, que é Ex-Prefeito (foto acima), Dalila Pereira Gomes (ex-primeira-dama), Keller Bernardo Aquino da Silva (ex- secretário municipal de Educação e Administração), Eliza dos Santos Araújo Lima (ex-pregoeira), Osmar de Jesus Costa Leal (ex-prefeito e liderança política na região) e Luís Henrique Almeida Lopes (sócio da empresa TRANSLUMAR – Limpeza Urbana e Transporte Maranhense).

O Procedimento Investigatório Criminal apurou que o município de Santa Quitéria realizou procedimentos licitatórios para a contratação de serviços de manutenção veicular e de locação de veículos. A licitação teria sido direcionada para beneficiar a empresa Translumar- Limpeza Urbana e Transporte Maranhense. As irregularidades foram cometidas na gestão do ex-prefeito Sebastião Araújo Moreira.

Durante as investigações, foi constatado que a Translumar não exercia suas atividades no endereço indicado como sua sede, não possuía veículos cadastrados em seu nome e que tivessem as especificações contidas no Edital e não possuía funcionários registrados. Foi identificado, ainda, que o município de Santa Quitéria realizou pagamento em favor da empresa no valor aproximado de R$3.255.000,00 (três milhões duzentos e cinquenta e cinco mil reais). Luiz Eduardo Braga Lacerda explicou que “o pagamento foi feito sem a prestação dos serviços e com ausência de empenho prévio, representando efetivo dano ao erário municipal.”

Durante a operação, Dalila Pereira Gomes, Keller Bernardo Aquino da Silva, Eliza dos Santos Araujo Lima, João Francisco Amorim Moreira foram presos. O vereador Francisco das Chagas Silva, conhecido como “Chico Motorista”, foi preso em flagrante por posse de arma de fogo. O contador Osmar de Jesus foi preso por posse de arma de fogo e usurpação de documentos públicos. Ele estava de posse de processos licitatórios completos. Luís Henrique Almeida Lopes está sendo procurado.

O promotor de justiça Marco Aurélio Cordeiro Rodrigues, membro do Gaeco, detalhou que “a operação foi realizada para apreender documentos, computadores e outros objetos relacionados à possível conduta delituosa, e para identificar outros integrantes da organização criminosa. Diante das evidências da prática do crime de lavagem de dinheiro, queremos saber a destinação dos valores desviados, e entender o papel desempenhado por cada um dos agentes da organização.”

COMENTÁRIOS

Marco Aurélio destaca luta pela criação do Museu Histórico de Imperatriz

Em discurso realizado na manhã desta quarta-feira (18), o deputado estadual Professor Marco Aurélio (PCdoB), destacou os encaminhamentos que estão sendo dados para a criação do Museu Histórico de Imperatriz. Sonho antigo da sociedade imperatrizense, o museu vem sendo debatido há muito tempo entre instituições culturais da cidade como forma de preservar a rica história da segunda maior cidade maranhense.

“O povo sem uma memória acaba perdendo as referências, deixando uma lacuna que dificulta até mesmo pensar o seu futuro. Por isso temos discutido a necessidade da criação deste museu como forma de também homenagear a memória daqueles que ajudaram a construir Imperatriz. Esta cidade pujante, de povo forte, trabalhador, terra de oportunidades, celeiro de sonhos, terra que está preparada para o desenvolvimento, acolhendo todos os povos”, ressaltou o parlamentar.

Consolidada hoje como um polo econômico, educacional e da área da saúde para todo o Maranhão, Imperatriz tem como principal patrimônio o seu povo, que merece ter acesso a sua própria história. Por isso, há mais de um ano, o deputado Marco Aurélio iniciou os diálogos com o governador Flávio Dino, Secretaria Estadual de Cultura, Secretaria Estadual de Infraestrutura, com a Academia Imperatrizense de Letras e vários outros setores da cidade, a partir de então, começou a se pensar num modelo de implantação do museu.

A medida, segundo o deputado, é uma forma de implantar uma política cultural descentralizada de São Luís. “As casas de cultura, da secretaria estadual de Cultura, por exemplo, todas são em São Luís ou Alcântara, por isso, acredito que temos que descentralizar essas políticas, expandindo para todas as regiões do estado”.

Desde o início das conversas, o parlamentar teve o aval do governador e do próprio secretário estadual de Cultura, Diego Galdino, além do apoio da diretora do Museu Histórico e Artístico do Maranhão, Carolina Rodrigues, que tem contribuído na elaboração do projeto, além da artista Lilia Diniz.

O Museu Histórico de Imperatriz levará o nome de um dos grandes expoentes culturais da cidade, o jornalista, escritor, redator e historiador, Adalberto Franklin, um dos seus idealizadores. ” Adalberto Faleceu há pouco mais de um ano, não pode ver esse sonho concretizado, mas deixou a semente plantada. Então esta será uma homenagem a um grande lutador, pela ideia de preservar a memória do nosso povo”, reforçou.

O parlamentar fez questão de ressaltar a necessidade da união de esforços em torno desta causa, através de parcerias publico/privadas e destacou que na última semana esteve em reunião com o Secretário de Cultura do Estado, Diego Galdino e também na Empresa Maranhense de Administração Portuária – EMAP, onde apresentou a ideia ao presidente, Ted Lago. Marco Aurélio ainda se comprometeu a destinar emenda parlamentar “no valor que for necessário” para ajudar nessa conquista. “Precisamos viver cada vez mais essa história e reverenciar quem ajudou e quem ajuda a construir Imperatriz”, finalizou.

COMENTÁRIOS

Segundo decêndio do FPM de abril apresenta redução de 13,04% em relação a 2017

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) será depositado nesta sexta-feira, 20 de abril, nas contas municipais. A má notícia é que o segundo decêndio do mês apresenta redução de 13,04% em relação aos mesmo período de 2017 – sem considerar os efeitos da inflação. De acordo com área de Estudos Técnicos da Confederação Nacional de Municípios (CNM), ao se levar em conta os efeitos da inflação, a retração é ainda mais acentuada, de 15,20%.

Em números, a estimativa da Confederação é de que serão partilhados entre os 5.568 Municípios pouco mais de R$ 603 milhões, considerando o desconto constitucional do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Sem calcular o porcentual destinado ao financiamento da educação, o segundo repasse deste mês chega a R$ 754 milhões.

O resultado negativo observado nesta transferência quebra uma sequência de transferências maiores do que os feitos no ano anterior. De janeiro até esse segundo decêndio de abril de 2018 já foram repassados mais de R$ 30 bilhões, o que representa crescimento de 9,38% em termos nominais. No mesmo período do ano anterior, o FPM somava R$ 27,5 bilhões. Ao considerar o comportamento da inflação, o resultado do ano é 6,44% superior.

A entidade lembra que a estimativa da STN para maio é de crescimento em torno 5,2%, apesar do resultado negativo, nesse segundo decêndio. Diante desse cenário, a CNM alerta aos gestores municipais para manterem cautela em suas gestões e ficarem atentos aos primeiros meses do ano, ao gerir os recursos municipais, uma vez que historicamente os recursos do FPM do primeiro semestre são superiores aos do segundo, de forma ser necessária a elaboração de um planejamento estratégico para não haver surpresas negativas no segundo semestre.

Confederação Nacional dos Municípios

COMENTÁRIOS

Maranhão deve vacinar mais de 1,6 mil pessoas contra gripe H1N1 e H3N2

No Maranhão, a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza terá início na próxima segunda-feira (23) e prosseguirá até 1º de junho, sendo 12 de maio, o dia “D” de mobilização. A meta da Secretaria de Estado da Saúde (SES) é vacinar 1.687.524 pessoas, reduzindo as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções causadas pelo vírus da influenza na população alvo para vacinação.

A vacina previne contra H1N1 e H3N2, subtipos do vírus Influenza A, e contra Influenza B. A dose é contraindicada apenas para quem apresentou reação anafilática em doses anteriores ou tenha alergia grave ao ovo de galinha e seus derivados.

A população alvo para a vacinação contra a gripe são idosos com 60 anos ou mais, crianças entre 6 meses de idade até 4 anos, 11 meses e 29 dias, gestantes, mulheres com até 45 dias após parto, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especais mantém-se a necessidade de prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentado no ato da vacinação, indígenas a partir dos seis meses de idade, professores das escolas públicas e privadas, população privada de liberdade e funcionários do Sistema Prisional e adolescentes e jovens entre 12 e 21 anos de idade em cumprimento de medidas socioeducativas.

No total, o Ministério da Saúde (MS) vai enviar 1.858.500 doses da vacina contra influenza para o Maranhão, divididos em sete lotes.

Postos de vacinação

Para receber a imunização basta se dirigir a uma das unidades básica de saúde de segunda a sexta-feira, em horário comercial, com o cartão de vacinação. Ao todo, são cerca de 1.400 salas de vacinação e 8.400 pessoas envolvidas em todo o estado. Na capital, no dia ‘D’ de vacinação, serão 71 postos, sendo 64 nas Unidades de Saúde e sete postos volantes.

G1 Maranhão

COMENTÁRIOS

Imperatriz: Ex-prefeito Madeira é acionado na Justiça por improbidade administrativa

O Ministério Público do Maranhão propôs Ação Civil Pública por improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, o ex-procurador-geral do município, Gilson Ramalho de Lima, e o juiz titular da Fazenda Pública de Imperatriz, Joaquim da Silva Filho. A ACP, protocolada no dia 13, foi elaborada pelos titulares da 1ª e 6ª Promotorias de Justiça Especializada em Defesa do Patrimônio Público e Probidade Administrativa, Nahyma Ribeiro Abas e Albert Lages Mendes.

De acordo com as investigações do Ministério Público, Sertammy Andrade Melo e Jaqueline Ferraz dos Santos foram nomeadas para o cargo em comissão de assessoras jurídicas, lotadas na Procuradoria-Geral do Município. No entanto, as servidoras foram cedidas para prestarem serviços de natureza particular ao juiz da Vara da Fazenda Pública de Imperatriz, Joaquim da Silva Filho.

O MPMA apurou que o envio das servidoras para o gabinete do juiz não obedeceu a procedimentos legais nem foi informado à direção do Fórum ou ao Tribunal de Justiça. Além disso, o Artigo 85 do Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Imperatriz prevê a possibilidade de cessão apenas de servidores efetivos para prestarem serviços em outros órgãos, vedando assim a disponibilidade de pessoas em cargos de comissão.

“Todo o processo de lotação das servidoras foi realizado na mais absoluta informalidade, contrariando os trâmites necessários para a realização deste tipo de cessão, o que leva a presumir que elas estavam prestando serviço de natureza particular às expensas do erário municipal”, ressalta o promotor de justiça Albert Lages Mendes.

O depoimento das testemunhas também constatou que apesar de as servidoras estarem sob o regime de jornada de trabalho semanal de 40 horas, o magistrado permitia que elas cumprissem jornada de trabalho de apenas 20 horas semanais, quatro horas por dia, caracterizando lesão ao erário.

“Não havia interesse público em jogo que justificasse a nomeação e cessão das servidoras, mas única e exclusivamente o interesse do ex-prefeito e do ex-procurador-geral em agradar o magistrado, nomeando pessoas do seu círculo de amizade, já que Sertammy já havia estagiado voluntariamente no gabinete do juiz” , conclui a promotora de justiça Nahyma Ribeiro Abas.

PEDIDO

O Ministério Público pediu ao Poder Judiciário que bloqueie os bens dos requeridos e aplique as sanções listadas no artigo 12 da Lei de Improbidade Administrativa, que prevê ressarcimento integral do dano ao erário, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a dez anos e proibição de contratar com o poder público por até dez anos.

COMENTÁRIOS

Eleição presidencial já conta com 15 pré-candidatos oficializados

Faltam seis meses para as eleições e pelo menos 15 nomes já se lançaram publicamente na disputa. A legislação determina que os partidos políticos promovam convenções nacionais com seus filiados entre 20 de julho e 5 de agosto, prazo para oficializarem as candidaturas. A data final para registro pelos partidos políticos na Justiça Eleitoral é 15 de agosto.

Nas próximas semanas, mais um nome deve ser lançado, do PSB. O PT tem Luiz Inácio Lula da Silva como pré-candidato, mas a prisão do ex-presidente dificulta o registro. Além do PT, os partidos tradicionais MDB e PSB ainda não oficializaram seus pré-candidatos. Apesar do quadro indefinido, dirigentes das siglas prometem apresentar um nome nos próximos meses.

Encontro na Marcha

Durante a XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, os participantes terão a oportunidade de conhecer as propostas dos candidatos e apresentar as demandas da administração local junto à Confederação Nacional de Municípios (CNM) para os presidenciáveis. O evento ocorre de 21 a 24 de maio. Trata-se de um momento de grande importância para o movimento, em que é acordado com o futuro presidente os compromissos com os Municípios brasileiros.

Entre os concorrentes ao pleito, há ex-presidentes, senadores, deputados, ex-ministros e até um ex-ministro do Supremo Tribunal Federal.

Confira a lista:

Álvaro Dias (Podemos), senador

Ciro Gomes (PDT), ex-governador

Fernando Collor (PTC), senador e ex-presidente

Flávio Rocha (PRB), empresário

Geraldo Alckmin (PSDB), governador

Guilherme Boulos (PSOL), líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)

Jair Bolsonaro (PSL), deputado federal

João Amoêdo (Novo), empresário

José Maria Eymael (PSDC), ex-deputado federal

Levy Fidelix (PRTB), jornalista e publicitário

Manuela D’Ávila (PcdoB), deputada estadual

Marina Silva (Rede Sustentabilidade), ex-senadora

Paulo Rabello de Castro (PSC), economista

Rodrigo Maia (DEM), deputado federal

Vera Lúcia (PSTU), sindicalista

Com informações da Agência Brasil

COMENTÁRIOS

Comitê emergencial de enchentes do Governo atende 20 cidades atingidas pelas chuvas

Segundo levantamento da Defesa Civil do Estado, são 20 municípios atingidos pelas fortes chuvas, sendo que 11 decretaram estado de emergência e seis estão em alerta. Totalizam 8.877 pessoas afetadas, em situação de desabrigo ou desalojamento. Os danos incluem habitações danificadas ou destruídas; prédios públicos, ruas e obras de infraestrutura prejudicadas. O comitê emergencial, criado pelo Governo do Estado, prossegue em diálogo com as prefeituras para atender as demandas prioritárias das comunidades.

A Defesa aponta que as chuvas provocaram inundações nas cidades de Pedreiras, Trizidela, Caxias, Presidente Vargas, São João do Sóter, Codó, São Luís Gonzaga e Formosa da Serra Negra; em Lago dos Rodrigues, Bacabal, Imperatriz e Tuntum, moradores foram surpreendidos por alagamentos; e em Marajá do Sena e Brejo, os prejuízos foram causados pelas enxurradas.

Permanecem em estado de alerta as cidades de Rosário, Timbiras, Cantanhede, Nina Rodrigues, Paulino Neves e Araioses. Os primeiros problemas com as chuvas foram identificados na cidade de Lago dos Rodrigues, em fevereiro, segundo levantamento da Defesa. Aos municípios que já decretaram situação de emergência, o Governo envia cestas básicas de alimentos, roupas, colchonetes, filtros e água, entre outros mantimentos. Já foram distribuídos cerca de 1,9 mil itens.

Equipes da Defesa, Corpo de Bombeiros e prefeituras realizam levantamento das situações para avaliar a concessão dos recursos do Cheque Minha Casa às famílias. O valor pode chegar a R$ 5 mil para ser utilizado na compra de utensílios, eletrodomésticos e outros itens, dependendo das perdas. Com as ações do Mais Asfalto serão recuperadas ruas e avenidas danificadas pelas águas.

“As solicitações estão chegando e a gestão atendendo de pronto, com a maior brevidade possível e tentando, junto às prefeituras, minimizar os danos causados pelas chuvas. É um momento delicado para os milhares de pessoas que tiveram sua rotina alterada e para as quais a gestão estadual vem prestando todo o apoio”, reforça o coordenador da Defesa Civil, coronel Izaac Muniz Matos.

O suporte do Governo do Estado conta ainda com efetivo do Corpo de Bombeiros, Centro Tático Aéreo (CTA) e apoio das secretarias estaduais para atendimento às populações.

COMENTÁRIOS

Sá Marques reúne com Lula Fylho e pede solução para o posto de saúde do João Paulo

O Vereador Sá Marques, sempre atento as necessidades da população ludovicense, esteve reunido com o secretário de Saúde de São Luís, Lula Fylho, na manhã desta terça-feira (17). Na pauta, o Posto de Saúde do bairro do João Paulo, que foi interditado pela Vigilância Sanitária recentemente. O parlamentar também levou para a reunião, moradores das comunidades do João Paulo, Caratatiua e áreas circunvizinhas.

Durante a reunião, o titular da Semus, Lula Fylho, disse que a Prefeitura tem um prédio, que é onde funcionava a Junta Militar, onde está sendo concluído o levantamento da estrutura do mesmo, para assim, fazer as respectivas adequações, e logo depois, receber o Posto de saúde do João Paulo, onde voltará a funcionar o atendimento básico de saúde.

Ainda de acordo com o secretário de saúde, as obras deverão começar daqui a mais ou menos um mês e meio, e que deverão ficar concluídas em média, entre 60 e 90 dias, devido ao período chuvoso. Lula Fylho garantiu que, feitos os serviços, o prédio abrigará o posto de saúde.

O Vereador Sá Marques, durante a reunião, deixou claro que seguirá acompanhando de perto essa situação, para que as comunidades do João Paulo, Caratatiua, Jordoa, Apeadouro, Alemanha, possam ser devidamente atendidas e terem o retorno desse posto de saúde.

O retorno desse Posto de Saúde é muito necessário, até mesmo com base no que determina as portarias do Ministério da Saúde. Eu fiz questão de levar a comunidade para ouvir pessoalmente do próprio secretário de saúde, informações concretas acerca do problema, e saímos da reunião com a certeza que, em breve, teremos novamente nossa Unidade de saúde de volta“, destacou o parlamentar.

COMENTÁRIOS

“Estou tranquilo, mas indignado”, diz Lula em carta escrita na prisão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que “continua desafiando a Polícia Federal e o Ministério Público” a provarem os crimes que ele cometeu. Em uma carta, escrita de dentro do local onde ele está preso, na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, o petista afirmou também que “está tranquilo, mas indignado.”

A mensagem foi lida pela presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, no acampamento montado em frente à sede da PF. “Continuo desafiando a Polícia Federal da Lava-Jato, o Ministério Público da Lava-Jato, o Moro e a segunda instância a provarem o crime que alegam que eu cometi. Continuo acreditando na Justiça e por isso estou tranquilo, mas indignado como todo inocente fica indignado quando é injustiçado”, afirmou o político na carta.

Ao falar com os apoiadores, Gleisi afirmou que tem se comunicado com o colega de partido por meio dos advogados, já que não obteve autorização para realizar uma visita. “Fiz questão de vir aqui, pois eu queria trazer um recado. Tenho me comunicado com o presidente de forma escrita, por meio dos advogados. Ainda não consegui visitá-lo. Tem um pedido dele para falar comigo. Mas ainda não obtive autorização da Justiça”, afirmou Gleisi.

A juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, autorizou, nesta segunda-feira (16/4), a visita dos senadores da Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado ao local onde Lula e outros detentos estão presos. A intenção da comitiva é avaliar as condições do local.

Leia a carta na íntegra:

Eu ouvi o que vocês cantaram. Estou muito agradecido pela resistência e presença de vocês neste ato de solidariedade. Tenho certeza que não está longe o dia em que a Justiça valerá a pena. Na hora em que ficar definido que quem cometeu crime seja punido. E que quem não cometeu seja absolvido. Continuo desafiando a Polícia Federal da Lava Jato, o Ministério Público da Lava Jato, o Moro e a segunda instância a provarem o crime que alegam que eu cometi. Continuo acreditando na Justiça e por isso estou tranquilo, mas indignado como todo inocente fica indignado quando é injustiçado. Grande abraço e muito obrigado.

Correio Braziliense

COMENTÁRIOS