Café Pensante realiza mais uma edição com o tema “A Filosofia nos universos Marvel e DC” e é sucesso de público

No último sábado (09), foi realizada mais uma edição do Café Pensante, desta vez, no espaço cultural da Associação Maranhense dos Escritores Independentes (AMEI), no São Luís Shopping.

O evento teve a presença dos expositores Marco Aurélio Nogueira e do professor Henrique Borralho, e foi organizado pela INICIATIVA EIDOS, projeto cultural filosófico e literário comandado pelos professores Rogério Rocha, Marco Rodrigues, Alan Goudard e André Luís.

O Café Pensante da INICIATIVA EIDOS, em parceria com a AMEI, é um evento com entrada gratuita que acontece mensalmente, no segundo Sábado de cada mês, nas dependências da Livraria da AMEI, em São Luís. O projeto tem por finalidade criar uma cena cultural voltada para a disseminação, a exposição, o debate e a reflexão sobre filosofia e literatura, em diálogo constante, e como ponto de partida, para conexões com as mais diversas áreas do conhecimento humano.

O encontro foi regado a muita filosofia e paixão pelos quadrinhos. Em suas falas, os convidados puderam tecer comentários e realizar análises sobre as obras e personagens mais destacados dos universos das HQ’s e graphic novels da história da Marvel Comics e da DC Comics. Teorias, paralelismos e argumentos que ajudaram o público presente a melhor compreender as relações que se estabelecem entre a ficção e a realidade também estiveram em pauta.

COMENTÁRIOS

Maranhão se destaca em estudo nacional sobre aumento salarial para professores

O mais amplo e recente retrato sobre a educação brasileira mostra que o Maranhão é um dos Estados que mais têm valorizados os professores. O estudo é do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação.

O “Relatório do 2º Ciclo de Monitoramento das Metas do Plano Nacional de Educação (PNE) – 2018” analisa diversas ações no ensino em todos os Estados.

O Maranhão aparece com destaque principalmente no que diz respeito à equiparação do salário dos professores com os de outros profissionais com a mesma formação. Quanto mais perto de 100%, mais valorizados são os professores em relação aos demais profissionais. A meta é atingir os 100% de equiparação.

O Maranhão tem a melhor marca do Nordeste e a quarta melhor em todo o Brasil: 93,5%. Na média, incluindo professores de todas as esferas (municipal, estadual e federal) da educação básica, o Maranhão paga o salário de R$ 3.721,40, o segundo maior do Nordeste.

No que diz respeito à região Nordeste, o estudo mostra que, em 2017, os estados mais próximos de alcançar o objetivo da Meta 17 – que trata sobre o salário dos professores – foram Maranhão (93,5%), Rio Grande do Norte (92,0%) e Sergipe (90,6%).

Ainda de acordo com o estudo, “observa-se que no estado do Maranhão ocorreu o maior crescimento real dos rendimentos brutos médios mensais dos profissionais do magistério das redes públicas de educação básica – aumento de 18,0% no período analisado (de R$ 3.153,32, em 2012, para R$ 3.721,40, em 2017)”.

Maior salário da rede estadual

Outro levantamento recente publicado na revista Nova Escola mostrou que, levando em consideração apenas os professores da rede estadual, o Maranhão é o Estado brasileiro com a melhor remuneração: R$ 5.750,83. O valor se refere a profissionais em início de carreira com licenciatura plena e jornada de 40 horas semanais.

Mais crianças nas creches

O estudo do Inep também verificou a frequência nas creches. De acordo com o relatório, entre 2015 e 2016, o Maranhão aumentou de 23,2% para 28,9% o total de crianças de até três anos que frequentavam a creche. É o quarto melhor índice entre os nove Estados do Nordeste. Em 2014, o Maranhão estava na sexta posição.

O Maranhão também teve aumento na taxa de crianças de 4 a 5 anos em creche, passando de 94,6% para 97%. É o segundo melhor índice de todo o Brasil.

As creches fazem parte da política educacional dos municípios, que vêm sendo estimulados pelo Escola Digna. “O Programa Escola Digna repercute também nessa evolução do atendimento de creche porque coloca a educação no centro de uma política pública, estimulando a gestão municipal a investir cada vez mais na área”, afirma Nádia Dutra, secretária adjunta de Ensino da Secretaria de Estado da Educação.

O Escola Digna investe, entre outras coisas, na substituição de escolas de taipa por escolas de alvenaria no ensino fundamental, mas também faz a formação de gestores da educação infantil. “Quando a gente leva isso para as cidades, os gestores municipais também se sentem estimulados a investir em educação, sabendo que é uma política fundamental para o futuro dos maranhenses”, acrescenta a secretária adjunta.

COMENTÁRIOS

Júnior Verde conduz palestra sobre trabalho escravo

O deputado Júnior Verde (PRB) ministrou nesta sexta, 08, palestra sobre o tema “Trabalho Escravo no Brasil” durante a 1ª Conferência de Igualdade Racial, que debateu as políticas de reparação, despertando nas pessoas a necessidade de reflexão e posicionamento em relação aos danos causados às minorias.

Verde abriu o ciclo de palestras destacando a importância de se discutir a temática, principalmente no Maranhão. “O município de Codó é considerado um dos principais fornecedores de mão-de-obra escrava para todo o país. Infelizmente, estamos cada vez mais enveredando para o caminho de crescimento desses dados”, disse.

Em seguida, o parlamentar apresentou gráficos que comprovam a redução no número de fiscalização do trabalho escravo no Brasil, se comparado a anos anteriores. Para Júnior Verde, essa ausência de monitoramento causa o aumento de trabalhadores submissos.  “Precisamos intensificar e efetivar, de fato, as fiscalizações no Brasil, porque é por meio delas que detectamos esse tipo de trabalho”, acentuou.

Por fim, o deputado enfatizou que a geração de emprego e renda pode mudar a realidade dessas minorias “As pessoas só precisam de uma oportunidade e a falta dela pode levá-las a se submeterem ao trabalho escravo na atividade rural, o que ainda é muito comum, já que fazendeiros e patrões os tratam como propriedade e não lhes dão o direito a documentação e, muito menos, ao registro no Ministério do Trabalho”, disse.

Outras palestras

Palestraram ainda: Gerson Pinheiro, secretário de Estado de Igualdade Racial, com o tema “Políticas públicas para a população negra”; Raquel Correia, coordenadora de Igualdade Racial do Mato Grosso, que falou sobre o tema “A rota do combate à discriminação”; e a deputada federal Tia Eron (PRB-BA), coordenadora Nacional da Igualdade Racial do PRB, que tratou tema “Desafios no Caminho da emancipação”.

COMENTÁRIOS

Flávio Dino dá posse a novo defensor-público geral e ressalta harmonia

O governador Flávio Dino deu posse nesta quinta-feira (07) ao novo defensor público-geral do Estado do Maranhão, Alberto Pessoa Bastos. Ele assume o cargo para o biênio 2018/2020.

A Defensoria Pública é um órgão a quem os cidadãos podem recorrer gratuitamente para garantir o direito de ingressar com ações judiciais e ter questões apreciadas pela Justiça.

“É uma função que cumpre o papel imprescindível de ser o canal para que as pessoas que não podem pagar possam ingressar em juízo. Portanto é uma instituição que ajuda a legitimar e a democratizar o sistema de Justiça”, afirmou Flávio Dino.

O novo defensor público-geral disse que uma das prioridades no biênio é reformular o atendimento a famílias que procuram a instituição. Hoje, o procedimento padrão é encaminhar a ação judicial, mas a decisão nos tribunais pode levar muito tempo. A ideia, portanto, é priorizar os acordos entre os que se sentem prejudicados e a outra parte.

“A nossa ideia é que, na primeira vez que a pessoa for à Defensoria, a gente já marque uma audiência de conciliação. Caso se frustre essa tentativa, a gente ingressaria com a ação judicial”, explicou Alberto Pessoa Bastos.

De acordo com ele, a Defensoria ingressou com 67 mil petições no ano passado, um volume muito grande. “A gente quer promover o acesso à Justiça de forma mais rápida, sem ter a necessidade de ingressar no Judiciário.”

Para o interior, o novo defensor público-geral explicou que um dos objetivos é padronizar um modelo de atendimento mais ágil, a exemplo da capital, que conta com a inclusão de pessoas no CadÚnico e, automaticamente, elas passam a ter potencial direito a diversos programas sociais tanto do Estado, quanto da União.

COMENTÁRIOS

Eleições 2018: TSE e dez partidos assinam documento contra as “Fake News”

Dez partidos assinaram um termo de compromisso com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na última terça (5), para evitar a disseminação de “Fake news” (notícias falsas) durante a campanha eleitoral deste ano.

No total, 35 partidos haviam sido convidados. Segundo o presidente da Corte, ministro Luiz Fux, as demais legendas terão um prazo maior para aderir, pois não houve anúncio prévio de que o termo de compromisso seria assinado na reunião desta terça, realizada no TSE.

Fux afirmou que o termo de compromisso é simbólico, “uma colaboração dos homens de bem”, e não prevê sanção para as legendas. O combate às fake news é uma das principais bandeiras da gestão do ministro na corte eleitoral.

Assinaram o documento os seguintes partidos: DEM, PCdoB, PSDB, PDT, PRB, PSC, PSD, PSL, PSOL e Rede.

Para Fux, a colaboração dos partidos e da imprensa é tão importante quanto o trabalho dos órgãos de repressão, como a Polícia Federal. Segundo ele, as agremiações poderão levar ao TSE casos de irregularidades envolvendo notícias falsas.

O termo de compromisso destaca, sem citar exemplos, que democracias ocidentais consolidadas já enfrentaram manipulação de notícias com o objetivo de interferir em disputas eleitorais – daí a importância de o Brasil se precaver.

“Em primeiro lugar, recomendamos [ao eleitor] que haja uma checagem com relação às notícias que são veiculadas. E, depois da checagem, que avalie a necessidade ou não de compartilhar [nas redes sociais] e de que maneira esse compartilhamento atenderá ao interesse maior da democracia, que é eleger os representantes do povo”, disse Fux.

Com informações da Folhapress

COMENTÁRIOS

Reajuste do Bolsa Família começará a valer em 1º de julho

O governo federal decretou o reajuste dos valores referentes aos benefícios do Programa Bolsa Família (PBF) e caracterizou os valores de referência das situações de pobreza e extrema pobreza no Brasil. O Decreto 9.396/2018 foi publicado no dia 30 de maio e valerá a partir de 1º de julho.

Com a medida, passarão a ter acesso ao benefício as famílias com renda de até R$ 178 mensais por pessoa, enquadradas na linha da pobreza. Anteriormente, eram consideradas famílias com renda mensal per capita de até R$170. Outra mudança aconteceu no reajuste do valor do benefício para famílias que se encontram na extrema pobreza do país. Fixada atualmente em R$ 85, o valor passará a R$ 89.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) enxerga a importância do reajuste decretado pelo governo federal e positiva aos 5.568 Municípios. A Entidade entende que o benefício complementa a renda dessas famílias e corrobora para a garantia mínima de subsistência, uma vez que os valores recebidos aumentam sua autonomia financeira. Além disso, colabora com o giro financeiro local, quando as famílias beneficiárias investem o benefício no Município.

Ainda para a Confederação, além de contemplar as famílias que já se encontram em uma linha de extrema pobreza, com várias vulnerabilidades sociais, o reajuste contribui para que o Programa continue a abraçar e garantir a segurança alimentar, proteção social e os direitos mínimos sociais de milhões de famílias.

Benefícios Variáveis
As mudanças no reajuste contemplam também os benefícios variáveis pagos pelo Bolsa Família por criança até 15 anos, gestante ou nutriz. O valor anunciado passa de R$ 39 para R$ 41. Já o Benefício Variável Adolescente pago a jovens entre 15 e 17 anos passará de R$ 46 para R$ 48 mensais, até o limite de dois benefícios por família.

Gestão municipal do Programa Bolsa Família
A CNM enaltece o trabalho dos profissionais do Cadastro Único que fazem toda a manutenção, inclusão e alterações das informações dos usuários e famílias no Cadastro para Programas Sociais do Governo Federal. A Entidade esclarece, ainda, que são essas equipes que prestam os serviços para garantir a continuidade do programa federal nos Municípios. São esses profissionais, também, que, em âmbito local, executam e mantém toda estrutura de gestão e atendimento à população local.

Os Municípios estão cumprindo todas as exigências relacionadas ao PBF, porém, os valores repassados aos Municípios para aprimorar e melhorar a gestão local do Cadastro Único, sob a forma do Índice de Gestão Descentralizada do Programa Bolsa Família (IGD-PBF), está sem reajuste nos valores de referência de cadastros válidos e atualizados desde o ano de 2010, não sendo suficiente e compatível com a realidade local e as necessidades dos gestores locais.

COMENTÁRIOS

Receita libera consulta do primeiro lote de restituição de IR nesta sexta-feira (08)

A partir das 9 horas desta sexta-feira (8), será liberada a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2018. O lote contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017, informou a Receita Federal.

O crédito bancário para 2.482.638 contribuintes será realizado no dia 15 de junho, totalizando R$ 4,8 bilhões. Terão prioridade para receber a restituição 228.921 idosos acima de 80 anos, 2.100.461 contribuintes entre 60 e 79 anos e 153.256 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave.

ara saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receita fone 146.

Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento.

Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora, informou a Receita.

COMENTÁRIOS

Mais um Ex-Prefeito condenado no Maranhão…

Uma sentença da 1ª Vara da Comarca de Pedreiras, proferida pelo juiz titular Marco Adriano Ramos Fonsêca, condenou o ex-prefeito de Lima Campos, Francisco Geremias de Medeiros, por atos de improbidade administrativa. Entre as penalidades impostas ao ex-gestor, ele deverá proceder ao ressarcimento integral dos danos causados, no valor de R$ 194.804,61 (cento e noventa e quatro mil, oitocentos e quatro reais e sessenta e um centavos), e terá os direitos políticos suspensos pelo prazo de oito anos. O Município de Lima Campos é termo judiciário de Pedreiras. A sentença foi proferida durante o Movimento Maranhão Contra a Corrupção, no qual magistrados de todo o Estado priorizam o julgamento de processos envolvendo atos de improbidade administrativa e crimes contra a Administração Pública.

O Ministério Público alegou no processo algumas irregularidades referentes às contas de gestão de responsabilidade do réu, quando prefeito de Lima Campos, no exercício financeiro de 2008, como irregulares, com imputação de débito e multa. Sustentou que, após análise dos autos, verificou-se que ele teria realizado despesas sem licitação, violando, assim, o princípio da legalidade e o art. 10, VIII da Lei 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa).

O MP alegou que a realização de despesas sem observância dos procedimentos legais estabelecidos pela Lei 8.666/93 (Lei de Licitações e Contratos) afrontaria a legislação federal e, consequentemente, o princípio da legalidade. Pontuou ainda que não restariam dúvidas sobre a obrigação do requerido de, enquanto gestor, realizar todos os atos atinentes ao procedimento licitatório, com obediência irrestrita aos mandamentos da lei, visando à observância ao princípio de legalidade, e ao atendimento da finalidade da licitação, qual seja, a seleção da melhor proposta para o erário e a garantia de concorrência em igualdade de oportunidades às empresas do certame.

O ex-prefeito alegou, entre outros, a ilegitimidade do Ministério Público, por ser a presente demanda uma ação de execução de valores constantes de decisão do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, não tendo legitimidade ativa para ajuizamento de ação executiva de títulos formados que referido Tribunal de Contas, bem como a total improcedência da ação por ausência de prejuízo ao erário.

Da análise do processo, o Judiciário entendeu que restou demonstrada a consolidação do dolo do ex-prefeito, já que tinha pleno conhecimento da necessidade da realização de procedimento licitatório previamente à realização das despesas, cuja autorização foi por ele expedida, na qualidade de ordenador de despesas do Município, não podendo se esquivar de tal responsabilidade. “Deve se reconhecer que o ex-gestor agiu, no mínimo, a título de culpa, pois não foi diligente ao ponto de revisar os atos administrativos por ele praticados no exercício do mandato eletivo de que foi investido, devendo arcar com o ônus de sua irresponsabilidade administrativa que implicou no mau uso da coisa pública”, frisou o juiz na sentença.

Sobre o valor a ser ressarcido, a decisão leva em consideração o valor individualizado de cada uma das despesas irregulares discriminadas no Acórdão do Tribunal de Contas do Estado. “Entendo que o valor do ressarcimento integral dos danos equivalem ao somatório das despesas indevidamente realizadas, integralizando o valor global de R$ 194.804,61 (cento e noventa e quatro mil, oitocentos e quatro reais e sessenta e um centavos) conforme planilha atualizada de débitos apresentados pelo Ministério Público Estadual”, explicou o juiz.

Além das sanções já citadas acima, Francisco Geremias foi condenado à proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos, bem como deverá proceder ao pagamento de multa civil equivalente ao valor do dano, que reverterá em favor do erário municipal. “Por oportuno, deixo de condená-lo à sanção de perda da função pública, tendo em vista que encerrado o período do mandato eletivo do requerido”, finaliza a sentença.

COMENTÁRIOS

Junior Verde retoma diálogo com o Estado em busca da correção salarial para os policiais civis

O deputado estadual Júnior Verde (PRB), reabriu as conversas com o Governo do Maranhão para resolver as distorções salariais do subgrupo APC da Polícia Civil, demanda que ajudará a categoria a ter seus rendimentos mais justos nesta classe. A reunião aconteceu com a presença do ex-presidente do SINPOL, Heleudo Costa, e o secretário chefe da Casa Civil, Rodrigo Lago.

A pauta de solicitações incluiu, além da correção das distorções salariais do subgrupo APC; a ampliação da contratação de policiais civis aposentados; a correção do auxílio alimentação dos operadores de rádio e motoristas policiais; a equiparação salarial dos operadores de rádio e motoristas policiais como os auxiliares de perícia médica legal; e a reabertura do PGCE para adesão dos policiais civis que não aderiram.

Júnior Verde tem atuado fortemente desde o início do mandato, buscando diálogo com o Governo do Estado para fortalecer a categoria e em defesa da Segurança Pública. “A questão do concurso, a necessidade dessa recomposição salarial para diminuir essa disparidade que há entre as categorias da Polícia Civil, o fortalecimento do sistema investigativo, a reestruturação das delegacias, entre outras melhorias, são reivindicações legítimas que temos buscado alcançar junto ao Governo do Estado. Acredito que estamos avançando e que o Governo será sensível à essas questões”, disse Júnior Verde.

COMENTÁRIOS

Flávio Dino anuncia novo Socorrão para Imperatriz e região

Em visita à Região Tocantina, o governador Flávio Dino anunciou nesta quarta-feira (6) o projeto de construção de um Socorrão na cidade de Imperatriz. O hospital terá 300 leitos, nos moldes do que está prestes a ser construído na Grande Ilha.

A informação foi dada em entrevista à rádio e TV Nativa. O governador informou que solicitou à Prefeitura um terreno para construção do prédio.

“Estamos lutando pelo novo hospital de urgência e emergência, o novo Socorrão de Imperatriz. Propusemos ao prefeito da cidade que ele nos doe o terreno, que ele faça a doação para construirmos”, disse Flávio.

Será o segundo hospital de grande porte na Região Tocantina, já que o Governo do Maranhão colocou em funcionamento o Hospital Macrorregional Ruth Noleto, em Imperatriz.

O Socorrão vai complementar a rede de saúde estadual no município, ajudando no atendimento básico e emergencial de saúde, função da esfera municipal.

Flávio explicou que a opção pela construção de um novo hospital é a mais adequada: “Inicialmente havia a ideia de fazer uma reforma no Socorrão existente. Depois de muitas inspeções e vistorias, chegamos à conclusão que seria um remendo e não iria resolver o problema. Então resolvemos construir um novo Socorrão para atender a região. Será um hospital metropolitano”.

Segundo o governador, a ideia é licitar a obra ainda neste ano. O projeto do hospital, de 300 leitos, é o mesmo que foi licitado em São Luís e será construído na capital, na avenida São Luís Rei de França.

COMENTÁRIOS