Fim de ano na lisura: Prefeitos de Igarapé Grande e Conceição de Lago Açú não pagaram o décimo terceiro

Os prefeitos de Igarapé Grande, Brunno Galvão, e de Conceição de Lago Açú, Marly Sousa, tem algo em comum. E não é só a rejeição que cada um enfrenta em seu respectivo município. Os dois, até hoje, ainda não efetuaram o pagamento do décimo terceiro dos seus funcionários. Lembrando que a lei número 4.090/62 e 4749/65

 

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS

Hospital Carlos Macieira: O descaso do governo com a saúde do Estado

Tudo como Dantes, no quartel de Abrantes. Se com Ricardo Murad no comando da saúde do Estado, as coisas já eram péssimas, nada mudou com o atual secretário, José Márcio Leite, seu aliado de primeira hora. A titular do blog recebeu denúncias de pacientes e funcionários do Hospital de “Alta Complexidade” Carlos Macieira, que de alta só tem o nome, que ainda continua faltando tudo por lá: luvas, curativos, algodão, chegando ao ponto dos pacientes terem que tomar banho com gases. Um verdadeiro absurdo. Na denúncia, consta também relatos sobre a “inauguração” das novas instalações, realizada em Julho deste ano. De acordo com os funcionários, o espaço só foi aberto uma única vez e para tirar fotos, depois disso, fecharam tudo e permanece assim até hoje, a chamada inauguração “meia boca”. Pelo visto, o futuro secretário de saúde do Estado, Marcos Pacheco, vai ter muito trabalho pela frente. Abaixo, o retrato do descaso da saúde do Maranhão: Gavetas sem material para tratar dos pacientes. Lamentável!

COMENTÁRIOS

Polícia prende bandidos que assaltaram joalheria em Chapadinha

Bandidos assaltaram uma joalheria no município de Chapadinha na tarde desta segunda-feira (29). A Polícia Militar da cidade, ao receber a denúncia, seguiu em disparada ao município de Vargem Grande em busca dos meliantes.  

Em fuga para Vargem Grande, os indivíduos chegaram na cidade e foram surpreendidos pela Polícia Militar do município. A PM fez a abordagem e efetuou a prisão em flagrante. Em poder dos assaltantes, estavam duas pistolas .40 (ambas de calibre restrito da Polícia), vinte e sete munições (quarenta intactas), quatro celulares, duzentos e noventa e um envelopes com jóias de clientes, trezentos e trinta envelopes de jóias novas roubadas da joalheria e R$ 580,25 (quinhentos e oitenta reais e vinte cinco centavos) em dinheiro.

COMENTÁRIOS

Carlos Brandão se despede da Câmara Federal e Telma Pinheiro assume vaga

O atual deputado federal pelo PSDB e futuro vice governador Carlos Brandão utilizou as redes sociais para anunciar que renunciou ao mandato na Câmara Federal nesta segunda-feira (29). Em seu lugar, assume a suplente Telma Pinheiro, que ocupará a vaga até 01 de Fevereiro de 2015, quando os novatos assumem suas cadeiras. O tucano Carlos Brandão disse ainda que em Janeiro sua carreira política viverá um novo ciclo, e que será um vice governador de todos os maranhenses.

 

COMENTÁRIOS

Banco do Brasil vai indenizar cliente por clonagem de cartão

O Banco do Brasil foi condenado a pagar indenização de R$ 30 mil, por danos morais, a uma correntista de São Luís que teve o cartão magnético clonado e foi vítima de saques no exterior. A decisão unânime da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) elevou o valor anteriormente fixado em sentença de primeira instância, que era de R$ 6 mil.

O desembargador Raimundo Barros (relator) entendeu que o banco deixou de tomar as medidas de segurança necessárias a fim de evitar que terceiro tivesse acesso aos registros da correntista e realizasse saques indevidos em sua conta. E que o fato de a instituição financeira ter reconhecido sua responsabilidade e devolvido os valores retirados não afasta o dever de reparar o abalo moral.

Quanto ao valor determinado na sentença, o relator lembrou que a reparação moral tem função compensatória e punitiva. Entendeu que a quantia determinada pela Justiça de 1º grau estava aquém da justa reparação do prejuízo. Votou pela majoração para R$ 30 mil, o que considerou suficiente para ressarcir a apelante pelos problemas que lhe foram trazidos pela má prestação do serviço contratado. O relator entendeu que as regras do Código de Defesa do Consumidor se aplicam ao caso, já que o banco se enquadra como fornecedor de serviços, enquanto a cliente figura como destinatário final, portanto, consumidor. Os desembargadores Maria das Graças Duarte e José de Ribamar Castro concordaram com o entendimento do relator e também votaram de forma favorável ao apelo da correntista.

SALDO INSUFICIENTE – A correntista disse que abriu uma conta corrente pessoa jurídica para recebimento de créditos decorrentes de seus contratos e outros atos comerciais. Contou que, embora tivesse saldo bancário, não obteve êxito ao tentar efetuar um pagamento, pois sua conta apresentou saldo insuficiente.

A cliente afirmou que registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Defraudações e pediu informações e restituição ao banco. Considerou que o serviço prestado apresentou falha grotesca, por não ter detectado saques quase diários durante quatro meses, que, junto com taxas bancárias, ela calculou ter somado R$ 92 mil. A correntista entendeu que o valor da indenização por danos morais determinado em primeira instância não foi compatível com a dimensão do problema. Por isso pediu majoração.

Fonte: TJ-MA

COMENTÁRIOS

Alberto Filho e Sétimo Waquim na lista dos piores deputados do ano

A Revista Veja e o Núcleo de Estudos do Congresso (Necon), do estado do Rio de Janeiro, divulgaram o ranking dos deputados federais e senadores brasileiros, avaliando o posicionamento dos parlamentares com base no desempenho de cada um na Câmara Federal.

O levantamento revelou que o deputado do PSD Hélio Santos, é considerado o sexto melhor do país e  primeiro do Estado, seguido por Domingos Dutra (SDD) e Simplício Araújo (SDD). Cinco, dos dezoito deputados federais do Maranhão, aparecem como os piores do ano. Entre eles, figuram na lista o representante de Timon, Sétimo Waquim (PMDB), Francisco Escórcio (PMDB), Gastão Vieira (PMDB), Davi Alves Silva Junior (PR) e Alberto Filho (PMDB), todos da base aliada do já falecido Governo Roseana. Coincidência ou não, nenhum deles conseguiu se reeleger nas eleições de 2014,exceto Alberto Filho que se reelegeu “nas sobras” dos votos da sua coligação, mas que já perdeu a vaga para o pedetista Julião Amim.

Veja abaixo a lista com o posicionamento dos 18 deputados federais maranhenses:

COMENTÁRIOS

Exclusivo: "Reafirmo meu compromisso com os excedentes do Concurso da PM", diz deputado eleito Cabo Campos.

Retomando a série “Conversa com os eleitos”, o blog da Cristiana França retorna em grande estilo, exibindo a entrevista exclusiva com a maior surpresa das eleições 2014: o deputado estadual eleito Cabo Campos. Uma pessoa religiosa, de personalidade forte, temente a Deus, popular e diferente por natureza. Entre os temas abordados durante a conversa, a vitória de Flávio Dino, o compromisso de Cabo Campos com a classe dos militares, e o seu desejo pessoal de fazer parte da Comissão de Segurança da Assembleia. Acompanhe abaixo a entrevista com o deputado estadual eleito pelo Partido Progressista (PP), Cabo Campos.

Quem é, de fato, o Cabo Campos?

Sou Roberto Campos Filho, mais conhecido como Cabo Campos. Policial militar de carreira, nascido e criado no bairro do João Paulo, vindo de uma família pobre, e que sempre lutou por melhores condições para sua categoria. Logo no ano de 1992, me formei como técnico metalúrgico, e entrei para a Polícia Militar do Maranhão, sempre batalhando por melhores condições e valorização profissional.

– De onde surgiu essa vontade de entrar na política e quando começou exatamente?

Entrei na política em 2006, quando concorri ao cargo de deputado estadual, onde obtive 2.559 votos. Na época, não tínhamos um carro para andar, a coisa só aconteceu na amizade e força de vontade. Dois anos depois, em 2008, me candidatei à vereança, onde sofri mais uma derrota. Já no ano de 2010, não concorri a nada e apoiamos o atual prefeito de Grajaú, capitão Otsuka, para deputado estadual. Em 2012, veio o convite da irmã Eliziane Gama, para chapa de vice prefeito.

– O senhor foi eleito com quase 20 mil votos e é considerado a surpresa das eleições 2014. A que se deve este grande feito?

Eu não quero parecer piegas, mas toda honra e toda glória seja dada ao Senhor Jesus, e aproveito para agradecer a três segmentos fenomenais que fizeram parte disso: os cristãos, em especial a Igreja Mundial do Poder de Deus; a igreja católica e todos os irmãos que me ajudaram muito, até mais do que eu imaginava; a comunidade, pois sempre trabalhamos nessa questão social, com palestras nas escolas, abordando a questão das drogas, entre outros assuntos. E diante disso, acho que a minha votação foi um grito de socorro, pois nossa corporação é o para-choque da sociedade. Não somos valorizados como tal, e está será a primeira vez em 178 anos de história que a classe terá um legítimo representante ocupando uma cadeira na Assembleia Legislativa.

– O senhor é filiado ao Partido Progressista (PP), que apoiou o governador eleito Flávio Dino. Qual será o seu posicionamento dentro da casa em relação ao novo governo? E sobre a eleição para presidência da AL, como estão as articulações?

Apoiamos o governador eleito Flávio Dino, temos esperança com ele e vamos continuar com ele. Acreditamos nas propostas dele e vamos estar com ele como sendo base do seu governo. Já sobre a presidência da AL, as negociações estão apenas começando. Temos o deputado estadual eleito Humberto Coutinho, que é uma pessoa de caráter, do bem, de bom posicionamento, candidato do governador, o que também pesa, e sem dúvida é um bom referencial, haja vista que não surgiu outro nome, e é uma articulação que tem tudo para dar certo.

– Uma vez deputado estadual, o senhor deseja fazer parte de uma comissão em especial?

Sim, desejo fazer parte da Comissão de Segurança da Assembleia, pois creio que podemos ajudar bastante nisso, e creio que vai ser a primeira vez que alguém do baixo clero vai ser ouvido, onde a Casa terá um intermediador de fato no que diz respeito à segurança pública, e eu quero ser a pessoa que vai ser o referencial da segurança naquela Casa. Aliado a isso, vamos precisar da experiência dos Deputados Raimundo Cutrim, do potencial do Dr Levi Pontes (Coronel aposentado da Polícia), da juventude do Júnior Verde, e fazer um bom trabalho na AL.

Na diplomação, já houve um protesto dos aprovados da PM, o senhor já conversou com o secretário Jefferson portela sobre o que vai se fazer já no começo de 2015?

Esse movimento dos excedentes começou comigo há 1 ano e meio. Fui procurado por um grupo de excedentes, onde manifestaram o desejo de adentrar nas três corporações. A partir daí, fomos as ruas, com faixas e cartazes, de maneira ordeira, pacífica, tivemos reunião com a procuradora, com o secretário da Seplan do Estado na época, Fábio Gondim, representantes da OAB, enfim, tentamos intermediar de todas as maneiras até com o comandante geral, para que eles pudessem ser chamados antes, porém, não foi possível nesse governo. Mas, nós já tivemos reunião com o futuro secretário de Segurança Pública do Maranhão, delegado Jefferson portela e é uma promessa do governo Flávio Dino de dobrar o número de policiais, onde nós temos uma mão de obra qualificada, cheia de garra querendo adentrar. E aqui reafirmo meu compromisso com os excedentes, pois, polícia é número, você tem que estar com o número maior do que o seu inimigo, e nosso efetivo é o menor do Brasil, são quase mil habitantes para um policial, o que é inadmissível. Nesse dia da diplomação, tive a honra de conduzir Flávio Dino até o grupo que lá estava presente. O governador eleito conversou com eles e disse que vai prorrogar o concurso por mais um ano para que ele possa estudar os casos, pois temos muitos excedentes que estão sub judice, já outros fizeram todas as etapas, estando aptos a entrar. O que vai mudar a realidade da gente é a força de vontade, é a chamada “vontade política” que o atual governo não teve e que Flávio Dino vai ter e fazer.

– Hoje vivemos uma onda de criminalidade absurda. Já foram mais de mil homicídios no ano de 2014, como o senhor avalia o papel da Polícia hoje?

A corporação tem feito milagre, pois se não fosse a Polícia Militar do Maranhão, o que seria da nossa sociedade? Já chegamos ao cúmulo de ir para as ruas pedir armamento, colete para cada policial e somente por causa dessa atitude que tivemos, hoje isso é uma realidade, mas infelizmente ainda existe toda uma deficiência de material humano e de equipamentos. Por exemplo, temos duas viaturas cobrindo toda a área da zona rural, onde tem quase 100 mil habitantes, isso é inadmissível. Precisamos mudar essa realidade.

– Qual a mensagem que o senhor deixa para os maranhenses?

Quero dizer que vamos trabalhar com amor, com afinco, e com isso, o Maranhão vai avançar bastante. Hoje nós vivenciamos também uma situação de acomodação de algumas pessoas que poderiam fazer algo, mas que não fazem absolutamente nada. A população do Maranhão terá um deputado trabalhador, e para isso, já estou indo atrás de informações sobre o funcionamento da Casa, seus regimentos, bem como as apresentações de projetos, me preparando para começar com o pé direito.

COMENTÁRIOS

Exclusivo: “Reafirmo meu compromisso com os excedentes do Concurso da PM”, diz deputado eleito Cabo Campos.

Retomando a série “Conversa com os eleitos”, o blog da Cristiana França retorna em grande estilo, exibindo a entrevista exclusiva com a maior surpresa das eleições 2014: o deputado estadual eleito Cabo Campos. Uma pessoa religiosa, de personalidade forte, temente a Deus, popular e diferente por natureza. Entre os temas abordados durante a conversa, a vitória de Flávio Dino, o compromisso de Cabo Campos com a classe dos militares, e o seu desejo pessoal de fazer parte da Comissão de Segurança da Assembleia. Acompanhe abaixo a entrevista com o deputado estadual eleito pelo Partido Progressista (PP), Cabo Campos.

Quem é, de fato, o Cabo Campos?

Sou Roberto Campos Filho, mais conhecido como Cabo Campos. Policial militar de carreira, nascido e criado no bairro do João Paulo, vindo de uma família pobre, e que sempre lutou por melhores condições para sua categoria. Logo no ano de 1992, me formei como técnico metalúrgico, e entrei para a Polícia Militar do Maranhão, sempre batalhando por melhores condições e valorização profissional.

– De onde surgiu essa vontade de entrar na política e quando começou exatamente?

Entrei na política em 2006, quando concorri ao cargo de deputado estadual, onde obtive 2.559 votos. Na época, não tínhamos um carro para andar, a coisa só aconteceu na amizade e força de vontade. Dois anos depois, em 2008, me candidatei à vereança, onde sofri mais uma derrota. Já no ano de 2010, não concorri a nada e apoiamos o atual prefeito de Grajaú, capitão Otsuka, para deputado estadual. Em 2012, veio o convite da irmã Eliziane Gama, para chapa de vice prefeito.

– O senhor foi eleito com quase 20 mil votos e é considerado a surpresa das eleições 2014. A que se deve este grande feito?

Eu não quero parecer piegas, mas toda honra e toda glória seja dada ao Senhor Jesus, e aproveito para agradecer a três segmentos fenomenais que fizeram parte disso: os cristãos, em especial a Igreja Mundial do Poder de Deus; a igreja católica e todos os irmãos que me ajudaram muito, até mais do que eu imaginava; a comunidade, pois sempre trabalhamos nessa questão social, com palestras nas escolas, abordando a questão das drogas, entre outros assuntos. E diante disso, acho que a minha votação foi um grito de socorro, pois nossa corporação é o para-choque da sociedade. Não somos valorizados como tal, e está será a primeira vez em 178 anos de história que a classe terá um legítimo representante ocupando uma cadeira na Assembleia Legislativa.

– O senhor é filiado ao Partido Progressista (PP), que apoiou o governador eleito Flávio Dino. Qual será o seu posicionamento dentro da casa em relação ao novo governo? E sobre a eleição para presidência da AL, como estão as articulações?

Apoiamos o governador eleito Flávio Dino, temos esperança com ele e vamos continuar com ele. Acreditamos nas propostas dele e vamos estar com ele como sendo base do seu governo. Já sobre a presidência da AL, as negociações estão apenas começando. Temos o deputado estadual eleito Humberto Coutinho, que é uma pessoa de caráter, do bem, de bom posicionamento, candidato do governador, o que também pesa, e sem dúvida é um bom referencial, haja vista que não surgiu outro nome, e é uma articulação que tem tudo para dar certo.

– Uma vez deputado estadual, o senhor deseja fazer parte de uma comissão em especial?

Sim, desejo fazer parte da Comissão de Segurança da Assembleia, pois creio que podemos ajudar bastante nisso, e creio que vai ser a primeira vez que alguém do baixo clero vai ser ouvido, onde a Casa terá um intermediador de fato no que diz respeito à segurança pública, e eu quero ser a pessoa que vai ser o referencial da segurança naquela Casa. Aliado a isso, vamos precisar da experiência dos Deputados Raimundo Cutrim, do potencial do Dr Levi Pontes (Coronel aposentado da Polícia), da juventude do Júnior Verde, e fazer um bom trabalho na AL.

Na diplomação, já houve um protesto dos aprovados da PM, o senhor já conversou com o secretário Jefferson portela sobre o que vai se fazer já no começo de 2015?

Esse movimento dos excedentes começou comigo há 1 ano e meio. Fui procurado por um grupo de excedentes, onde manifestaram o desejo de adentrar nas três corporações. A partir daí, fomos as ruas, com faixas e cartazes, de maneira ordeira, pacífica, tivemos reunião com a procuradora, com o secretário da Seplan do Estado na época, Fábio Gondim, representantes da OAB, enfim, tentamos intermediar de todas as maneiras até com o comandante geral, para que eles pudessem ser chamados antes, porém, não foi possível nesse governo. Mas, nós já tivemos reunião com o futuro secretário de Segurança Pública do Maranhão, delegado Jefferson portela e é uma promessa do governo Flávio Dino de dobrar o número de policiais, onde nós temos uma mão de obra qualificada, cheia de garra querendo adentrar. E aqui reafirmo meu compromisso com os excedentes, pois, polícia é número, você tem que estar com o número maior do que o seu inimigo, e nosso efetivo é o menor do Brasil, são quase mil habitantes para um policial, o que é inadmissível. Nesse dia da diplomação, tive a honra de conduzir Flávio Dino até o grupo que lá estava presente. O governador eleito conversou com eles e disse que vai prorrogar o concurso por mais um ano para que ele possa estudar os casos, pois temos muitos excedentes que estão sub judice, já outros fizeram todas as etapas, estando aptos a entrar. O que vai mudar a realidade da gente é a força de vontade, é a chamada “vontade política” que o atual governo não teve e que Flávio Dino vai ter e fazer.

– Hoje vivemos uma onda de criminalidade absurda. Já foram mais de mil homicídios no ano de 2014, como o senhor avalia o papel da Polícia hoje?

A corporação tem feito milagre, pois se não fosse a Polícia Militar do Maranhão, o que seria da nossa sociedade? Já chegamos ao cúmulo de ir para as ruas pedir armamento, colete para cada policial e somente por causa dessa atitude que tivemos, hoje isso é uma realidade, mas infelizmente ainda existe toda uma deficiência de material humano e de equipamentos. Por exemplo, temos duas viaturas cobrindo toda a área da zona rural, onde tem quase 100 mil habitantes, isso é inadmissível. Precisamos mudar essa realidade.

– Qual a mensagem que o senhor deixa para os maranhenses?

Quero dizer que vamos trabalhar com amor, com afinco, e com isso, o Maranhão vai avançar bastante. Hoje nós vivenciamos também uma situação de acomodação de algumas pessoas que poderiam fazer algo, mas que não fazem absolutamente nada. A população do Maranhão terá um deputado trabalhador, e para isso, já estou indo atrás de informações sobre o funcionamento da Casa, seus regimentos, bem como as apresentações de projetos, me preparando para começar com o pé direito.

COMENTÁRIOS

Maranhão registra segundo maior aumento em número de mortes nas estradas no País

De acordo com os dados da “Operação Rodovida”, da Polícia Rodoviária Federal, entre os dias 20 e 25 de dezembro, o Maranhão registrou o segundo maior aumento do país no número de mortes nas estradas. O levantamento mostra ainda que em 2014 foram registradas 240% mortes a mais que no mesmo período de 2013. Os números do Maranhão só perdem para os do estado do Pará, que registrou um crescimento de 300% em mortes nas estradas.

Os índices mostram que nas rodovias maranhenses, o número total de mortes subiu de cinco para dezessete. O Estado é o quarto no ranking nacional, atrás de Minas Gerais (23), Bahia (22) e Paraná (20).


Acidentes
Durante o período natalino, o Maranhão registrou uma queda de 52% no número de acidentes graves, que tiveram, pelo menos, uma pessoa gravemente ferida ou morta. O levantamento da operação mostra, ainda, que o índice de acidentes gerais nas estradas maranhenses caiu 28% e, consequentemente, o número de feridos caiu 38%, durante o período natalino.

COMENTÁRIOS

Lideranças de todo o País prestigiarão posse de Flávio Dino

A posse do primeiro governador eleito pelo PCdoB está movimentando lideranças políticas de todo o Brasil. Marcada para o dia 1º de janeiro de 2015, às 17h, em frente ao Palácio dos Leões, a cerimônia terá a presença de caravanas de todos os 217 municípios do Estado e membros da executiva nacional do PCdoB.

Uma das presenças mais aguardadas é a do líder camponês e fundador nacional do PT, Manoel da Conceição. Representante simbólico das lutas democráticas do Maranhão, Manoel da Conceição participará da cerimônia de posse como parte da luta social do Estado e como representante de centenas de milhares de maranhenses que inspiraram, participaram e contribuíram para a virada de página do Maranhão.

Com o compromisso de promover igualdade social em seu mandato, Flávio Dino foi eleito 64% dos votos em primeiro turno. Rompendo um ciclo político que durou quase 50 anos, o governador eleito tomará posse em praça pública – em frente ao Palácio dos Leões, reunindo toda a população em cerimônia aberta ao público.


Pessoas de todo o Brasil têm manifestado apoio ao projeto encampado por Flávio Dino – de superação das desigualdades sociais no Maranhão, como é o caso do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), ranking no qual aparece em penúltimo lugar entre os estados brasileiros. Para presenciar o momento histórico de mudança política no estado do Maranhão, lideranças de vários estados do Brasil estarão presentes.

Entre as lideranças nacionais e membros da executiva nacional do PCdoB, são esperados nomes como Luciana Santos (deputada federal eleita presidente nacional do PCdoB), Orlando Silva (ex-ministro dos Esportes), Walter Sorrentino (secretário nacional de organização), Nádia Campeão (vice-prefeita de São Paulo), Jô Moraes (deputada federal), Lélio Costa (deputado estadual -PA) -, Virgínia Barros (presidente nacional da UNE), Renan Tiago Alencar (presidente nacional da UJS), Haroldo Lima (ex-presidente da ANP e ex-deputado federal), Dilermando Toni – membro da direção nacional do PCdoB -, entre outros.

COMENTÁRIOS